Revista de Gestão Revista de Gestão
Revista de Gestão 2017;24:35-44 - Vol. 24 Núm.1 DOI: 10.1016/j.rege.2016.06.010
Gestão de Pessoas em Organizações
Capacidades dinâmicas e vantagem competitiva em ambientes de mudanças constantes, à luz da análise do filme ‘Recém‐chegada’
Dynamic capabilities and competitive advantage in environments constant changes, the light from movie analysis of ‘New in town’
Marcelo Aparecido Alvarengaa,, , Nildes Raimunda Pitombo Leiteb, Alessandra Demite Gonçalves de Freitasa, Roberto Lima Ruasa
a Universidade Nove de Julho (UNINOVE), São Paulo, SP, Brasil
b Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil
Recebido 10 Março 2016, Aceitaram 14 Junho 2016
Resumo

Este artigo teve como objetivo principal investigar, por meio de um estudo observacional, o conceito de capacidades dinâmicas em um ambiente de mudanças constantes. Para tanto, propôs‐se a analisar o filme comercial/artístico Recém‐chegada (New in Town, 2009), dirigido por Jonas Elmer. Os critérios de escolha para o uso desse filme foram determinados pelas proposições teóricas, envolvendo os construtos capacidades dinâmicas e vantagem competitiva, em ambientes de mudança. Além dos construtos, a própria análise fílmica no processo de ensino‐aprendizagem e pesquisa em Administração pode gerar sua contribuição para a academia e para a comunidade científica, uma vez que a percepção de aspectos gerados pelas organizações, evidenciados pelas teorias apresentadas e salientados ao longo do filme, aponta para a necessidade de se observar o significado das seguintes afirmações: as capacidades dinâmicas desenvolvidas pela filial de uma organização podem retornar como aprendizado para a matriz e contribuir para ações futuras; a busca dos recursos das pessoas precisa ser encarada com as próprias pessoas e para as pessoas; necessita haver alinhamento das competências às estratégias organizacionais; podem ser encontradas respostas adaptativas e sua dependência com a capacidade de identificar e prever cenários futuros; é possível fazer uso da estratégia ganha‐ganha para, a partir da identificação de uma competência individual, se conduzir toda uma equipe organizacional a contribuir para o uso coletivo dessa competência e gerar vantagem competitiva para toda uma organização.

Abstract

This article aimed as its main objective to investigate, by means of an observational study, the concept of dynamic capabilities in an environment of constant change. Therefore, it was proposed to analyze the commercial film/artistic ‘New in Town’ (2009), directed by Jonas Elmer. The criteria for choosing for the use of this film were determined by theoretical propositions, involving the constructs dynamic capabilities and competitive advantage in changing environments. In addition to the constructs his own film analysis in the teaching‐learning and research process administration can generate their contribution to academy and the scientific community, since the perception of aspects generated by the organizations evidenced by the theories presented and highlighted the throughout the film, points to the need to observe the meaning of the following affirmations: dynamic capabilities developed by the subsidiary of an organization can return to learning for the matrix and contribute to future actions; the quest of the resources people need to be faced with their own people and for the people; there needs to be alignment of skills and organizational strategies; adaptive responses and its dependence on the capability to identify and predict future scenarios can be found; it is possible make use of the win‐win strategy for, from the identification of an individual competence to conduct whole organizational team to contribute to the collective use of that competence and generate competitive advantage for an entire organization.

Palavras‐chave
Capacidades dinâmicas, Vantagem competitiva em ambientes de mudança, Linguagem fílmica em administração, Estudo observacional
Keywords
Dynamic capabilities, Competitive advantage in changing environments, Filmic language in administration, Observational studies
Revista de Gestão 2017;24:35-44 - Vol. 24 Núm.1 DOI: 10.1016/j.rege.2016.06.010