Revista de Gestão Revista de Gestão
Revista de Gestão 2017;24:256-67 - Vol. 24 Num.3 DOI: 10.1016/j.rege.2017.05.005
Administração de Ciência e Tecnologia
As transformações do conhecimento no processo de inovação: um estudo multicasos no desenvolvimento da tecnologia flex fuel no Brasil
Knowledge transformation in the innovation process: a multiple case study of development of the flex fuel technology in Brazil
Wilian Gatti Juniora,, , Abraham Yub
a University of Calgary, Calgary, AB, Canada
b Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
Received 04 May 2016, Accepted 26 January 2017
Resumo

Este artigo tem como objetivo entender a transformação do conhecimento organizacional, a partir do processo de inovação. Para isso, investiga o desenvolvimento da tecnologia flex fuel no contexto brasileiro de três fornecedores de sistemas (sistemistas) para a indústria automobilística. Metodologicamente este artigo se apoiou em entrevistas feitas para os três estudos de caso: Bosch, Magneti Marelli e Delphi. Os projetos foram divididos em três fases (pré‐desenvolvimento, desenvolvimento e pós‐desenvolvimento) e o conhecimento classificado de duas formas: tácito e explícito, que interagem para formar o conhecimento organizacional por meio da socialização, externalização, combinação e internalização (modelo SECI). A pesquisa concluiu que as interações entre os tipos de conhecimento ocorrem de modo distinto em cada uma das fases do projeto, dependem da forma como ele é gerido (formal ou informalmente). No pré‐desenvolvimento observou‐se com mais intensidade o conhecimento tácito (socialização e internalização). Na fase de desenvolvimento, um projeto conduzido de modo formal emprega o conhecimento tácito e o conhecimento explícito. Já um projeto informal se concentra na construção do conhecimento tácito (socialização e internalização). Na última fase do projeto, o pós‐desenvolvimento, a organização aprende por meio do conhecimento tácito (socialização) e pelo conhecimento explícito (combinação).

Abstract

The aim of this paper is to understand the organizational knowledge construction from the innovation process. For this, it investigates the development project of the flex fuel technology in the Brazilian context of three systems suppliers (first‐tier suppliers) for the automotive industry. Methodologically this paper was supported by interviews for the three case studies: Bosch, Magneti Marelli and Delphi. The projects were divided into three phases (pre‐development, development and post‐development) and the knowledge classified in two ways: tacit and explicit that interact to form the organizational knowledge through socialization, externalization, combination and internalization (SECI model). The research concluded that the interactions between the different types of knowledge occur differently in each project phases depending on how it is managed (formally or informally). In the pre‐development, the organization uses more the tacit knowledge (socialization and internalization). In the development phase, a project conducted in a formal way uses the tacit knowledge and the explicit knowledge. As for an informal project has focuses in the building of the tacit knowledge (socialization and internalization). In the last phase of the project, the post‐development, the organization learns through tacit knowledge (socialization) and explicit knowledge (combination).

Palavras‐chave
Conhecimento organizacional, Modelo SECI, Inovação, Desenvolvimento de novos produtos, Indústria automobilística, Veículo bicombustível
Keywords
Organizational knowledge, SECI model, Innovation, New product development, Automotive industry, Bio fuel vehicle
Revista de Gestão 2017;24:256-67 - Vol. 24 Num.3 DOI: 10.1016/j.rege.2017.05.005